Logo We Love Beer
Curiosidades
Conheça pesquisas nada comuns envolvendo nossa querida cerveja

Conheça pesquisas nada comuns envolvendo nossa querida cerveja

No mundo todo existem pesquisas elaboradas com base no consumo da cerveja. Muitos já leram alguma coisa sobre a cerveja fazer bem para saúde, ser capaz de prevenir doenças cardiovasculares, retardar o envelhecimento da pele, fortificar os ossos e possuir muitos outros benefícios comprovados. No entanto, hoje você vai conhecer algumas pesquisas mais engraçadas e nada comuns do universo cervejeiro. Por exemplo, sabia que andaram dizendo por aí que pernilongos preferem picar quem bebe cerveja? Pois é. Confira abaixo essa e outras pesquisas meio malucas, mas que fazem sentido:

Cerveja pode deixar o homem mais inteligente: É possível ficar mais inteligente, e melhor, bebendo cerveja. Pelo menos é o que diz uma pesquisa realizada pela Universidade de Illinois, em Chicago. Os estudiosos de lá conseguiram descobrir que, depois de beber algumas doses de cerveja, os homens tiveram mais capacidade nos jogos de quebra-cabeças. Para realizar a descoberta, 40 homens foram selecionados para fazer uma combinação com três palavras. Por exemplo, uma das palavras era queijo, que tinha de combinar com outras, como “Suiço”, “Cottage” ou “Roquefort”. O pessoal foi separado em dois grupos de 20, sendo que uma metade consumiu duas tulipas de cerveja e a outra, nenhum gole. A equipe que tomou cerveja conseguiu resolver 40% mais jogos e levaram 12 segundos para cada resolução. Já o grupo sóbrio, gastou 2,5 segundos a mais para resolver as questões.

Beber cerveja pode prolongar a vida: Existem muitas pesquisas afirmando que o consumo responsável de cerveja é benéfico para nossa saúde. No entanto, o psicólogo Charles Holahan, da Universidade do Texas, foi além. Ele afirma que a cerveja pode prolongar nossa vida. Isso mesmo! Viver mais tomando cerveja. A pesquisa durou cerca de 20 anos e foi feita com 1824 pessoas, com idade entre 55 e 65 anos. Foi constatado que 69% dos que nunca consumiram bebida alcoólica morreram de maneira prematura. Os que bebiam moderadamente e perderam a vida, representam apenas 41% da taxa de mortalidade. A pesquisa faz sentido, inclusive psicologicamente. A cerveja tem o poder de deixar as pessoas descontraídas, com vida social mais ativa e maior círculo de amigos. Tudo isso é essencial para fortificar a saúde mental e física.

O consumo de cerveja não está relacionado com o aumento da barriga - Mitos como “cerveja dá barriga” hoje caíram por terra e o pão líquido deixou de ser visto como o responsável por gordurinhas abdominais indesejadas, segundo pesquisa nomeada Beer & Calories; A Scientific Review. Claro que alguns estilos de cerveja são mais calóricos que outros, dependendo do processo de produção e do teor alcoólico, mas o impacto na cintura depende também da quantidade ingerida. Porém, comparando com doses iguais, geralmente a cerveja tem menos calorias do que outras bebidas como vinho, cachaça e até mesmo que suco de laranja. O ideal é beber com moderação, , além de acompanhar a bebida com petiscos leves.

Quem bebe cerveja pode ser alvo de pernilongos: Os fãs de uma boa cerveja podem ser picados antes daquela pessoa que não curte a bebida. É o que diz uma pesquisa australiana que aponta que os insetos indesejáveis preferem o sangue de quem bebeu cerveja. A conclusão foi tirada após reunir voluntários em tendas com circulação de ar adaptada. O resultado foi o que esperavam: 47% dos que beberam cerveja foram picados e 38% dos que preferiram água. A dica é andar sempre com um repelente e não deixar de tomar sua cervejinha por medo de insetos.

Um gole de cerveja já traz felicidade: Um estudo feito pela Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, mostrou que você precisa de apenas um gole de cerveja para aumentar a produção de dopamina no cérebro, o neurotransmissor responsável pela sensação de felicidade. No teste. os voluntários consumiram 15 ml de sua cerveja favorita, depois intercalar com água e bebidas esportivas. Os pesquisadores utilizaram um scanner para acompanhar as atividades no cérebro de cada participante, e notaram que houve um aumento significativo de dopamina com os 15 ml de cerveja. Já no consumo de água e bebida esportiva a dopamina se manteve igual. Ou seja, podemos comprar felicidade sim, e em formato de cerveja!

Compartilhe