Logo We Love Beer
Os copos de cerveja fazem diferença?

Os copos de cerveja fazem diferença?

Degustar uma cerveja envolve muito mais do que só bebê-la. É uma verdadeira experiência sensorial. Já notou como é diferente compartilhar aquela cerveja com os amigos no bar, em uma festa ou com seu par em um jantar romântico? Todos os detalhes fazem a diferença: além do contexto, tem o rótulo, a garrafa ou lata, os sabores e aromas e, por fim, o copo.

Mais do que só dar suporte à bebida, os diversos tipos de copos sustentam a experiência mais adequada para a degustação de cada estilo de cerveja. Os formatos variam principalmente por conta de dois aspectos principais: a função que ele cumpre para manter ou melhorar a apreciação da bebida e, culturalmente, como foram utilizados ao longo da história da cerveja.

Um copo Weizen, por exemplo, foi desenhado para comportar todos os 500 ml de uma garrafa de cerveja de trigo, como a Edelweiss. Isso porque esse tipo de cerveja precisa ser apreciado com a levedura que fica no fundo da garrafa. Só assim seu sabor fica completo. Além disso, sua boca larga facilita a liberação dos aromas. E, por ser alto, a cada gole o líquido escorre rapidamente para a boca, propiciando um sabor mais refrescante. O formato também estimula a espuma, pois mexe um grande volume da bebida no copo.

Já a caneca foi historicamente usada como copo de cerveja universal, servindo todos os tipos de cerveja antes mesmo da tecnologia do vidro: elas eram feitas de metal, madeira ou até chifres de animais. Era prático e principalmente resistente, comportando muitas vezes grandes volumes de bebida para não precisar ser reabastecido frequentemente.

Que tal conhecer alguns outros tipos de copos de cerveja?

Pilsener
Uma taça com pé em formato de cone, valoriza a espuma da cerveja, tem bordas estreitas para os aromas leves e, por ser alto, tem alta velocidade de escoamento para aumentar a refrescância.

Lager
É uma simplificação do copo Pilsener, mas sem o pé. Bordas estreitas e alta velocidade de escoamento do líquido para a boca fazem dele ideal para cervejas Lager, que são leves e têm baixa fermentação.

Stange
Copo cilíndrico que possui bordas estreitas, para cervejas menos aromáticas ou com aromas delicados. É alto e reto, aumentando a velocidade com que o líquido entra na boca e aumentando a sensação de refrescância.

Snifer
Copo ideal para cervejas intensas e aromáticas, como Barley Wine e British Imperial Stout. Seu corpo bojudo facilita a manipulação do líquido e aumenta a volatilização dos aromas, enquanto o estreitamento da borda os concentra para serem apreciados.

Tulipa
Com o formato da flor tulipa, é uma taça versátil, servindo para muito estilos aromáticos. Seu bojo ajuda na dispersão dos aromas e a boca estreita os concentra. A curva na borda ajuda a espalhar melhor a cerveja pela língua, tornando a apreciação mais lenta e agradável.

Cálice
Usado para Ales belgas, de abadia ou Trapistas. A boca larga facilita a liberação de aromas enquanto seu bojo curto espalha melhor o líquido pela língua, estimulando uma degustação mais lenta.

Pint
Usado tipicamente em Ales inglesas, é prático, resistente e de fácil empilhamento. Ganhou o nome de uma antiga medida inglesa equivalente a 568 ml. Seu formato valoriza os aromas e facilita uma degustação mais rápida.

Tumbler, Caldereta ou Shaker
Assim como o Pint, são práticos, resistentes e versáteis, usados para cervejas de vários estilos, mas são normalmente menores do que o parente inglês. A borda larga facilita a dispersão dos aromas e valoriza a espuma.

Flute
É a taça de espumantes e champagnes e pode ser usada para cervejas Bière Brut, que passam pelo processo champenoise. Valoriza a aparência, tem um toque delicado e aumenta a refrescância.

Compartilhe